Entre as alternativas farmacológicas para o manejo da TPM, tem sido prescrita a sertralina, inibidor seletivo da recaptação da serotonina, mais conhecida por suas propriedades antidepressivas, além de ter emprego clínico no manejo de transtorno obsessivo-compulsivo, transtorno do pânico e estresse pós-traumático.

A Tensão Pré-Menstrual (TPM) é um conjunto de sintomas físicos e psíquicos manifestados nos dias que antecedem à menstruação.  As causas da TPM estão relacionadas com a instabilidade na produção dos hormônios femininos estrógeno e progesterona. O transtorno disfórico pré-menstrual é uma manifestação severa da TPM com sintomas debilitantes o suficiente para causar disfunção grave nos aspectos sociais e/ou ocupacionais da vida.

Entre as alternativas farmacológicas para o manejo da TPM, tem sido prescrita a sertralina, inibidor seletivo da recaptação da serotonina, mais conhecida por suas propriedades antidepressivas, além de ter emprego clínico no manejo de transtorno obsessivo-compulsivo, transtorno do pânico e estresse pós-traumático.

Em uma revisão de três ensaios clínicos, Freeman e colaboradores (2011) concluíram que sertralina comparada ao placebo apresentou melhor resposta no grupo de mulheres com sintomas mistos de TPM (sintomas físicos e psicológicos), enquanto as mulheres que apresentavam somente sintomas físicos não melhoraram significativamente.

De acordo com ensaio clínico desenvolvido por Kornstein e colaboradores (2006), dose baixa de 25mg/dia foi mais eficaz do que doses mais altas de sertralina para sintomas da TPM, para a administração contínua.

Revisão da Cochrane® publicada em 2013 inferiu que outros inibidores seletivos da recaptação da serotonina, além da sertralina, também são eficazes para o alívio dos sintomas, seja tomado apenas na fase lútea ou de forma contínua.

Mulheres com sintomas da TPM que necessitem de tratamento devem procurar auxílio com seu médico de confiança.

Fonte: CIM-RS

Anúncios