Os usuários do fórum Reddit.com pediram a médicos que descrevessem as histórias mais engraçadas, curiosas e bobas que já tivessem vivenciado em sua profissão. Aqui estão exemplos inacreditáveis desses relatos. Alguns são verdadeiramente engraçados, outros acabam mal. Eles mostram como algumas pessoas vivem sem ter noção do que está acontecendo em suas vidas.

Imgur

“Uma mulher trouxe seu bebê de 6 meses para exames de rotina e na mamadeira havia algo que parecia achocolatado. Eu tentei explicar educadamente por que as pessoas não devem dar achocolatado a seus bebês. Foi então que ela me interrompeu e disse: ‘Ah, não se preocupe, isto não é achocolatado. É café. Ele adora.’”

“Eu sou farmacêutica. Um dia, uma moça veio buscar seu anel contraceptivo. Quando ela veio novamente no mês seguinte para pegar um novo, ela estava usando o anel como pulseira no braço.”

“Sou enfermeira. Há algumas semanas eu briguei com o filho de uma paciente, que achava que eu queria “congelar a mãe dele até a morte”. Então ele mostrou um termômetro que marcava 23°C (aqui, nos Estados Unidos, a temperatura é medida em Fahrenheit). Eu tentei explicar que 23 °C não era nem um pouco frio, mas ele apontava para o termômetro e gritava: “23° não é frio? ESTÁ MARCANDO MALDITOS 23° AQUI!” (23° Fahrenheit equivalem a -5° Celsius). Lentamente ele enlouqueceu. Eu, a enfermeira-chefe, o administrador do hospital e os seguranças tentamos explicar para ele a diferença entre Fahrenheit e Celsius, mas acabamos tendo que tirá-lo da sala. Ele era um homem de 30 anos, instruído, mas que nunca tinha ouvido falar em Celsius. E ele de fato acreditava que nós todos tínhamos inventado aquilo para encobrir o fato de que na verdade estávamos tentando matar a mãe dele congelada.”

“Uma paciente veio fazer testes de doenças sexualmente transmissíveis. Ela estava bastante inquieta e disse várias vezes que só tinha um parceiro. E que não importava para ela se ele dormisse com outras, porque ele sempre usava uma camisinha e a lavava cuidadosamente após cada uso.”

“Eu sou veterinária. Uma vez tive que explicar para uma mulher desesperada que os carrapatos que ela tentava arrancar de qualquer jeito do seu cachorro eram na verdade os mamilos dele.”

“Uma mulher precisava ter um dos pés amputados e para isso tinha que assinar um formulário. Ela não parecia estar muito preocupada. Quando perguntei como ela conseguia se manter tão calma, ela disse que já sabia que o pé seria removido, mas que tudo bem, porque ele cresceria de novo rapidamente.”

“Uma mulher teve adesivos de estrogênio receitados, com a recomendação de colar um por dia no corpo. Na próxima consulta, ela disse que não gostava de usar os adesivos porque aos poucos ela não tinha mais lugar no corpo para colá-los. E de fato ela os tinha no corpo inteiro, ao invés de trocá-los diariamente.”

“A mãe do meu melhor amigo é enfermeira em um hospital em uma região onde o crime organizado é muito forte. Ela teve que explicar mais de uma vez para a família de pacientes que não é possível fazer transplante de cérebro após um tiro na cabeça.”

“Eu sou enfermeira. Um dia estava na enfermaria quando o alarme dos sinais vitais de um dos pacientes disparou. Eu entrei correndo no quarto contando com o pior. E o que eu vejo? Um parente que retirava os elétrodos do paciente e os colocava nas próprias costas. Ele me disse: ‘Minhas costas estão me matando, deve ser um nervo ou alguma coisa assim. Por isso peguei emprestado essa almofada de eletrochoque por alguns minutos’”.

“Uma mulher media a temperatura do seu bebê da seguinte maneira: ela pré-aquecia o forno e colocava a mão dentro. Com a outra mão ela sentia a temperatura do bebê. Segundo ela, o bebê estava com 120°C de febre.”

“Como enfermeira de crianças eu tinha que explicar para vários pais que eles não deveriam colocar refrigerante na mamadeira e dar para os filhos.”

“Uma adolescente de 16 anos pensava que estava grávida, mas não tinha a mais vaga noção de onde ficava sua vagina. Quando nós dissemos para ela a localização exata de seu órgão sexual, ela respondeu. “Ah, eu pensava que era aqui” – e apontou para o umbigo! Como ficou claro, o namorado da garota sempre copulou com o umbigo dela e ela pensava que teria ficado grávida dessa maneira.”

“Eu sou farmacêutica. Um dia, uma mulher reclamou que seus remédios para alergia a gatos não estava fazendo efeito. Logo ficou claro que ela estava espirrando no gato o spray que ela devia inalar.”

É para rir ou para chorar? Tem umas aí que são até difíceis de acreditar!




Fonte: Não Acredito

Anúncios