A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Ministério da Saúde (MS) publicaram Notas Técnicas conjuntas (Anvisa/SAS/MS Nº 001/2017 e Nº 011/2017) relacionadas aos critérios clínicos para triagem de candidatos à doação de sangue e de potenciais doadores de órgãos e tecidos para o vírus da febre amarela. A medida visa a prevenção da transmissão do vírus da febre amarela.

Resultado de imagem para doação de sangue

As notas foram emitidas considerando os recentes registros de casos de febre amarela silvestre em regiões do Brasil, alertando para a necessidade de se considerar o risco de transmissão dessa doença por meio de transfusão sanguínea ou transplante. Isso porque há relatos de transmissão do vírus da febre amarela por transfusão, após a vacinação de doadores de sangue.

As Notas indicam, ainda, que os critérios referentes ao período de inaptidão clínica poderão ser mais restritivos, caso estes serviços avaliem ser mais apropriado para a realidade epidemiológica local. A recomendação do MS é que os candidatos à doação de sangue que já tiverem sido vacinados deverão aguardar 04 (quatro) semanas para doar sangue, a partir da data da vacinação.

A lista atualizada dos municípios com casos suspeitos e/ou confirmados de febre amarela pode ser consultada neste link.

 

Fonte: Anvisa – via CFF

Anúncios