Sem mais delongas, aqui vai um exemplo prático segundo a imagem acima! 

  1. Se na prescrição constar Motrin 600mg (que é referência para o princípio ativo Ibuprofeno 600mg), dispensar 10 cp e tomar 1 cp de 12 em 12h, e todos os requisitos da prescrição estiverem corretos e claros (e o médico não vetar a intercambialidade por escrito na prescrição), o farmacêutico pode optar pela intercambialidade com:
    I – Ibuprofeno 600 mg Genérico;
    II – Buprovil 600mg (que é similar bioequivalente e consta na listagem).
    Ou poderia optar pela dispensação do próprio Motrin 600 mg, sempre com o consentimento e escolha do próprio paciente!
    O farmacêutico NÃO poderia trocar por outro similar que não esteja listado na listagem de similares bioequivalentes!
  2. Se na prescrição constar Ibuprofeno 600mg (que é a DCB deste, ou nomenclatura genérica), dispensar 10 cp e tomar 1 cp de 12 em 12h, e todos os requisitos da prescrição estiverem corretos e claros (e o médico não vetar a intercambialidade por escrito na prescrição), o farmacêutico pode optar pela intercambialidade com:
    I – Motrin 600mg (que é referência para o princípio ativo ibuprofeno 600mg).
    Ou poderia optar pela dispensação de qualquer genérico do Ibuprofeno 600 mg, sempre com o consentimento e escolha do próprio paciente!
    O farmacêutico NÃO poderia trocar por qualquer outro similar ou similar bioequivalente!
  3. Se na prescrição constar Buprovil 600mg (que é a similar bioequivalente do Motrin 600mg), dispensar 10 cp e tomar 1 cp de 12 em 12h, e todos os requisitos da prescrição estiverem corretos e claros (e o médico não vetar a intercambialidade por escrito na prescrição), o farmacêutico pode optar pela intercambialidade com:
    I – Motrin 600mg (que é referência para o princípio ativo ibuprofeno 600mg).
    Ou poderia optar pela dispensação do próprio Buprovil 600 mg, sempre com o consentimento e escolha do próprio paciente!
    O farmacêutico NÃO poderia trocar por qualquer outro similar ou genérico do Ibuprofeno 600mg!
  4. Se na prescrição constar Ibupril 600mg (que é similar e não consta na listagem de similares bioequivalentes), dispensar 10 cp e tomar 1 cp de 12 em 12h, e todos os requisitos da prescrição estiverem corretos e claros (e o médico não vetar a intercambialidade por escrito na prescrição), o farmacêutico farmacêutico NÃO poderia trocar por qualquer outro medicamento (seja similar, referência ou similar bioequivalente).
  5. Se na prescrição constar Motrin ou Ibuprofeno 600mg (que são respectivamente o Referência e o Genérico do Ibuprofeno 600mg), dispensar 10 cp e tomar 1 cp de 12 em 12h, e todos os requisitos da prescrição estiverem corretos e claros (e o médico não vetar a intercambialidade por escrito na prescrição), o farmacêutico pode optar pela intercambialidade com:
    I – Qualquer marca genérico de Ibuprofeno 600mg
    II – Qualquer marca similar bioequivalente (pois consta na receita o medicamento referência)
    III – Optar por qualquer marca referência do Ibuprofeno 600mg.
    Toda e quaquer escolha deve se dar com consentimento e escolha do próprio paciente!
    O farmacêutico NÃO poderia trocar por qualquer outro similar que não fosse similar bioequivalente!

E lembre-se: o intercâmbio/ troca de medicamentos, assim como a dispensação de controlados, é atividade privativa do farmacêutico, devendo ser registrada no verso da receita conforme preconizado pela legislação e autorizada pelo mesmo.

Alertamos que caso o prescritor no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS, os responsáveis pelas prescrições devem adotar obrigatoriamente a DCB, ou na sua falta, a DCI. Nos serviços privados de saúde, a prescrição ficará a critério do prescritor, que pode utilizar o nome genérico ou comercial. Caso tenha alguma restrição à substituição do medicamento de marca pelo genérico correspondente, o prescritor deve manifestar claramente sua decisão, de próprio punho, de forma clara, incluindo no receituário uma expressão como “Não autorizo a substituição”.

Dica para o colega farmacêutico: você deve ter a listagem atualizada impressa a disposição de seus atendentes e dos órgãos fiscalizadores. Contudo, trata-se de uma listagem extremamente extensa e cansativa de usar. Crie uma que leve em conta o mix de medicamentos de sua farmácia, organize em um material mais didático e fácil de usar e visualizar – pode ser um ótimo meio de não perder vendas e de deixar de disponibilizar tratamento para seus paciente-clientes! 

Para saber mais sobre o tema:

Medicamentos similares intercambiáveis – Anvisa

Folheto sobre Intercambiáveis do laboratório Aché

 

 

Anúncios