Autoridades dos EUA aprovam tratamento que pode reparar uma falha genética que causa a atrofia muscular espinhal, que costuma matar os pacientes de asfixia antes dos dois anos de idade.

O responsável pela descoberta, Adrian Krainer

Anúncios