sForam apresentadas nessa sexta-feira (12), no auditório da Secretaria de Saúde, as novas regras para funcionamento e liberação de licença sanitária para os serviços hospitalares do Paraná. A nova resolução entra em vigor a partir do dia 1 de janeiro de 2017 e todos hospitais, sejam públicos, universitários, privados ou filantrópicos, devem se adaptar até esse período.

Essa apresentação serviu para deixar os profissionais de saúde cientes dessa nova resolução e para que já comecem a fazer a autoavaliação, uma das exigências previstas, ficando a par do que será exigido deles a partir de 2017. Além disso, foi passado qual será a nova metodologia de plano de ação e como esses itens serão cobrados.

De acordo com o chefe da Vigilância Sanitária Estadual, Paulo Costa Santana, entre os diversos novos critérios, se destacam os de segurança do paciente. “Agora, por exemplo, todo paciente internado deve ter uma pulseira de identificação, que irá acompanhá-lo durante o período de internamento”, relata.

Também será exigido a adoção da lista de cirurgia, uma relação de itens que devem ser checados de forma a evitar erros nos procedimentos cirúrgicos, além de outros protocolos de segurança do paciente, como aqueles para evitar erros de medicação.

“Essa norma veio para aumentar a segurança dos pacientes, para que se modifique e se qualifique ainda mais a forma como recebem seu atendimento. Esses itens são situações de maior risco do hospital e visam ter maior segurança no atendimento e em sua qualidade”, complementa a chefe da divisão de vigilância sanitária de serviços de saúde, Ana Maria Perito Manzochi.

O diretor do Hospital Nossa Senhora das Graças e presidente da Femipa, Flaviano Ventorim,  destaca a importância de organizar o trabalho das equipes de vigilância sanitária e dos estabelecimentos hospitalares. “O alinhamento das equipes de vigilância e dos hospitais facilita todo o processo de fiscalização e garante aos pacientes um atendimento de qualidade”, diz.

Participantes – Participaram da ação as 22 Regionais de Saúde, representantes da Federação de Santas Casas e Hospitais Filantrópicos – Femipa, Conselho Regional de Fisoterapia – Crefito, Conselho Regional de Farmácia – CRF, Prefeitura de Curitiba, Associação Paranaense de Controle de Infecção Hospitalar – Aparcih, Conselho Regional de Enfermagem – Coren e representantes de hospitais públicos, universitários, filantrópicos e privados do estado, além de representantes de serviços de saúde em geral.




Fonte: SESA PR

Anúncios