As crianças que são alérgicas ao leite de vaca podem ter uma menor densidade mineral óssea do que aquelas com outras alergias alimentares, de acordo com um estudo publicado on-line na revista Pediatrics.

Investigadores da Universidade de Montreal recrutaram 81 crianças pré-púberes com alergias alimentares. Cinquenta e duas tinham alergia ao leite de vaca, enquanto 29 tinham alergias a outros alimentos além do leite. Os pesquisadores mediram a densidade mineral óssea das crianças usando exames padrão. Também foram obtidas amostras de sangue para avaliar os níveis de vitamina D. Além disso, foi anotada a ingestão de cálcio e vitamina D e monitorados os pacientes que receberam recomendação de ingerir suplementos.

Enquanto a baixa densidade mineral óssea tenha sido encontrada em 6% dos indivíduos com alergia ao leite de vaca, nenhum dos que estão no outro grupo tinha baixa densidade óssea, segundo os pesquisadores. As crianças com alergia ao leite de vaca também tiveram uma menor ingestão média de cálcio mais baixa – 930 mg por dia, em comparação com 1.435 no outro grupo. A ingestão de vitamina D em ambos os grupos foi bem abaixo do recomendado, que era de 600 UI por dia. Alguns com indivíduos com alergias ao leite da vaca tomaram suplementos – 37% relataram tomar cálcio e 44% relataram tomar vitamina D.




Fonte: Terra e Pediatrics. Online ISSN 1098-4275

Anúncios