O diclofenaco é um dos anti-inflamatórios não hormonais mais utilizados no nosso país para controle de dor e inflamação.

Uma revisão publicada recentemente mostrou que o uso do diclofenaco aumenta em 38 a 63% o risco de eventos cardiovasculares. Esse aumento de risco foi semelhante ao apresentado pela droga rofecoxib (Vioxx), que foi retirado do mercado por toxicidade cardiovascular.

Em 2 estudos observacionais, o diclofenaco aumentou em 38 e 39% o risco de IAM. Em 1 estudo randomizado, houve um aumento de 63% de eventos cardiovasculares comparado com não-uso. As doses utilizadas foram de 100 a 150mg/dia.

Das drogas estudadas, as mais seguras foram ibuprofeno, naproxeno e celecoxib. O uso de doses baixas desses medicamentos não elevaram o risco cardiovascular. Já a indometacina e o meloxicam apresentaram elevação moderada de risco cardiovascular.

Assim, devemos evitar ao máximo o uso de anti-inflamatórios de forma crônica em pacientes cardiopatas, principalmente se a droga disponível for o diclofenaco, como acontece em muitos serviços da rede pública no nosso país.

Referência: McGettigan P, Henry D. Use of non-steroidal anti-inflammatory drugs that elevate cardiovascular risk: An examination of sales and essential medicine lists in low-, middle-, and high-income countries. PLoS Med 2013.

Anúncios