Nesta segunda-feira (28), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu o primeiro registro para produção da vacina contra dengue no Brasil. Com o nome de Dengvaxia, o medicamento será produzido pela farmacêutica de origem francesa Sanofi. Veja a seguir quem poderá tomar e como funcionará a distribuição.

Nova vacina contra dengue

Como publicado no Diário Oficial da União, a Anvisa concedeu registro à vacina contra dengue produzida pela empresa Sanofi, o que permite que ela seja usada em território nacional. É o primeiro produto do tipo liberado para comercialização no país.

Segunda a Anvisa, foram avaliados critérios como comprovação da qualidade, segurança e eficácia, além da certificação de cumprimento das Boas Práticas de Fabricação e as respectivas autorizações sanitárias para o funcionamento da empresa fabricante. A agência diz ainda que a análise de todos esses dados foi pautada na relação benefício X risco da vacina.

É importante destacar que o medicamento não protege contra chikungunya ou zika vírus, micro-organismos infecciosos transmitidos pelo mesmo vetor que a dengue: o mosquito Aedes aegypti.

Quem poderá receber

A vacina poderá ser tomada por pessoas com idade entre 9 e 45 anos de idade. Até o momento, não há dados suficientes para comprovar a segurança de uso da vacina em indivíduos menores de 9 anos de idade, principalmente na faixa etária de 2 a 5 anos, bem como para os brasileiros maiores que 45 anos.

Outro critério necessário para o fornecimento da vacina é a residência em áreas endêmicas para dengue, ou seja, locais em que haja focos da doença.

Esquema de vacinação

A vacinação contra dengue será composta por duas doses com um intervalo de seis meses entre elas.

Eficácia da nova vacina contra dengue

Ainda de acordo com a Anvisa, a vacina apresentou eficácia de 65,6% contra qualquer sorotipo da dengue, que são 4, na população acima de nove anos de idade, sendo:

  • 58,4% contra o sorotipo 1;
  • 47,1% contra o sorotipo 2;
  • 73,6% contra o sorotipo 3;
  • 83,2% contra o sorotipo 4.

“Se considerarmos a forma da dengue que leva à hospitalização, a eficácia verificada da vacina foi de 80,8%”, detalhou a agência.

Como será distribuída?

O Ministério da Saúde e o governo ainda não se manifestaram sobre uma possível distribuição da vacina contra dengue pelo Sistema Único de Saúde. Até o momento, trata-se de um medicamento que deve ser adquirido de modo particular. O preço, no entanto, ainda será discutido pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos e a expectativa é que o produto chegue ao mercado em aproximadamente 3 meses.

*Matéria publicada em 28/12/2015.

Via: Bolsa de mulher

Anúncios