Apesar do aumento da expectativa de vida ao longo do século passado, a idade avançada chega, um dia, e as células humanas começam a cometer alguns erros, levando a uma série de doenças, como câncer e demência.

Mas, agora pesquisadores acreditam ter encontrado algo que poderia retardar o processo de envelhecimento de forma completa, utilizando um medicamento barato para diabetes, atualmente utilizado por milhões de pessoas.

Conhecido como a metformina, o medicamento existe no mercado há cerca de 60 anos, mas os cientistas voltaram a atenção para ele novamente ao observarem que a droga parece reduzir o risco de cânceres relacionados à idade. Os estudos também mostraram que os diabéticos que tomam metformina vivem mais tempo do que as pessoas que não têm diabetes, apesar da condição, normalmente, reduzir oito anos da expectativa de vida das pessoas.

As pessoas que tomam metformina possuem, em média, 30% menos cânceres, de quase todos os tipos, exceto o de próstata. Há poucos estudos, mas há um sinal de que a metformina impede o declínio cognitivo. Além disso, há um estudo que sugere que as pessoas, quando começam a tomar metformina, são mais obesas e mais doentes do que as pessoas sem diabetes, mas sobrevivem mais que elas”, disse o coautor do estudo Nir Barzilai, da Universidade de Medicina Albert Einstein, nos EUA.

Com base nestas observações, a Food and Drug Administration (FDA), dos EUA, autorizou os testes do medicamento por suas propriedades antienvelhecimento, já no próximo ano. Caso isso seja comprovado, será a primeira vez que o FDA reconhece o envelhecimento, ao invés de uma doença específica, como um alvo de pesquisa de drogas.

O estudo é promissor, pois após testar o medicamento nas lombrigas C. elegans, pesquisadores na Bélgica constataram que os vermes não só envelheceram de forma mais lenta, como também permaneceram saudáveis ​​por mais tempo. Além disso, camundongos tratados com a droga tiveram seu tempo de vida aumentado em quase 40%, com sinais de que eles ficaram mais jovens por mais tempo. Calculando a proporção em seres humanos, poderíamos aumentar a expectativa de vida em uma taxa que pode variar entre 80 a 120 anos!

Metformina

O medicamento pretende retardar o processo de envelhecimento para manter as pessoas saudáveis ​​por mais tempo. Acredita-se que ele aumenta o número de moléculas de oxigênio liberados em uma célula, embora os cientistas ainda não tenham certeza de como isso poderia ser suficiente para impedir o envelhecimento celular. Se a propriedade antienvelhecimento se comprovar no próximo teste, a compreensão do mecanismo será o próximo passo.

O teste será conhecido como ‘Estudo de Envelhecimento Segmentado por Metformina’ (TAME), e envolverá o consumo do medicamento e de um placebo, em comparação, para cerca de 3 mil pessoas idosas que sofrem ou têm um alto risco de condições de desenvolvimento, como o câncer, doenças cardíacas e Mal de Alzheimer.

Durante os próximos seis anos, os pesquisadores vão acompanhar como muitos pacientes passam a desenvolver novas condições relacionadas com a idade e se eles tomaram a droga ou não. A equipe também irá observar se a droga parece ter impactado a longevidade.

É importante ressaltar que ainda não se tem certeza dos efeitos da metformina, portanto, seu consumo antecipado ao estudo para tratar o envelhecimento não é recomendado, podendo causar riscos desconhecidos à saúde.


Fonte: Jornal Ciência, Science Alert .   Fotos: Pixabay e Divulgação

Anúncios