O montante corresponde ao pagamento de remédios para tratamento oncológico, de HIV, transplantes, vacinas e outros itens, segundo Antônio Britto, presidente-executivo da Interfarma.

O governo federal e parte dos estaduais acumulam dívidas de quase R$ 1 bilhão com 20 multinacionais farmacêuticas que atuam no país, segundo a Interfarma, entidade que representa o setor, informou a Folha de São Paulo.

O montante corresponde ao pagamento de remédios para tratamento oncológico, de HIV, transplantes, vacinas e outros itens, segundo Antônio Britto, presidente-executivo da Interfarma.

“De oito meses para cá, começou um processo em que Estados e o governo federal passaram a adiar o momento de fazer a compra. Depois, reduziram os volumes dessas compras e, então, começaram a atrasar os pagamentos”, declara Brito.

Quase 30% do montante ultrapassa o prazo de seis meses, segundo Britto, que calcula que a dívida seja muito superior ao apurado por suas pesquisas iniciais.

O levantamento atual abordou 24 das 55 associadas da Interfarma e constatou que 20 delas registram atrasos.


Fonte: Notícias O Minuto

 

Anúncios