Os praticantes de atividades físicas procuram constantemente melhorar a sua performance, e a busca por uma  margem extra de força ou energia os leva à utilizar substâncias ergogênicas

O termo ergogênico é derivado das palavras gregas: ergon (trabalho) e gennan (produzir). Dessa forma o termo se refere a algo que produz ou intensifica o trabalho.

Os praticantes de atividades físicas procuram constantemente melhorar a sua performance, e a busca por uma  margem extra de força ou energia os leva à utilizar substâncias ergogênicas, que prometem melhorar a energia e a força física para atletas competitivos como atletas de fim de semana.

Elas podem ser classificadas em substâncias Nutricionais, farmacológicas, Fisiológicas e Psicológicas.

Os ergogênicos nutricionais servem principalmente para aumentar o tecido muscular, a oferta de energia para o músculo e a taxa de produção de energia no músculo. Assim sendo, uma alimentação adequada é fundamental para que consigamos atingir a melhor performance esportiva.

Alguns nutrientes tem sido estudados em relação à essa performance, como os carboidratos, gorduras, ácidos graxos ômega 3, BCAA, triptofano, aspartato e muitos outros.

Os ergogênicos farmacológicos são drogas destinadas a funcionar como hormônios ou neurotransmissores que são encontrados naturalmente no corpo. Eles podem intensificar a atividade física através de alterações metabólicas, levando ao melhor desempenho no esporte. Vale lembrar que o doping viola a ética e é proibido. Alguns exemplos são as anfetaminas, narcóticos, esteróides anabólicos, álcool, corticosteroides, entre outros.

As substâncias ergogênicas fisiológicas intensificam os processos fisiológicos naturais que geram a potência física. Eles não são drogas de fato, alguns são nutracêuticos, e os mais conhecidos são carnitina, coenzima Q10, creatina, colina, DHEA, inosina, eritropoietina e testosterona.

De maneira geral, uma alimentação adequada é fundamental para melhorar o desempenho de atletas ou de praticantes de atividade física. Por outro lado, deficiências nutricionais prejudicam o desempenho esportivo. Recomenda-se, portanto, que tanto atletas como praticantes de atividade física tenham uma alimentação equilibrada, a fim de garantir o fornecimento de todos os nutrientes necessários para a realização dos exercícios.

Autora: Drª Talita Borges

Farmacêutica e Bióloga, Mestre em Ensino em Ciências da Saúde e Ambiente, Pós Graduada em Prescrição Farmacêutica, Especialista em Homeopatia pelo IHB, Titulo de especialista pela ANFARMAG, Presidente da AFAERJ, Coordenadora da Câmara Técnica de Homeopatia do CRF-RJ, Conselheira Suplente do Conselho Estadual de Políticas Públicas sobre Drogas do RJ, Coordenadora do CRF-RJ 2014-2015


Fonte: Loucos pela farmácia

Anúncios