Postura ereta

De acordo com a ginecologista e obstetra Viviane Monteiro, andar e se sentar de forma ereta contribui para evitar o enfraquecimento do músculo reto abdominais. A dica é ainda mais importante para as grávidas que têm mais de 35 anos, esperam gêmeos ou já têm, por algum motivo, um padrão de musculatura ruim.

Exercícios de baixo impacto

Aconselha-se a prática de atividades como natação, corrida e pilates durante a gestação. Exercícios que fortalecem o períneo também são recomendados. É importante notar, porém, que não se pode fazer atividades que exijam curvatura do tronco para trás ou que estiquem muito o abdômen.

Faixas abdominais

Há, no mercado, algumas faixas e cintas adequadas para gestantes que podem ser usadas para firmar um pouco o abdômen e evitar a distensão dos músculos. O cuidado é apenas estético, porque a diástase não afeta os bebês, mas costuma incomodar muito as mamães, que geralmente demoram para conseguir com que a barriga volte ao normal.

Alimentação balanceada

Um padrão alimentar com bom equilíbrio de proteínas ajuda a manter a qualidade da fibra muscular. Dietas com baixa ingestão de carnes podem aumentar as chances de diástase. Mas é preciso também evitar os excessos! O ideal é ter o acompanhamento de um nutricionista durante a gestação.

Fonte: O Globo e CRF-PR

Anúncios